Já nevou no Saara

Antes que céticos digam que não, ou que ainda digam que isso seria possível em um momento muito remoto na história do planeta, é registrado e comprovado: O fenômeno já aconteceu e em um momento bem recente por sinal!
Mais precisamente em 18 de fevereiro de 1979, no sul da Argélia, ou melhor dizendo, no coração do deserto.
Não há muitos relatos científicos sobre o fato, mas é provável que a nevasca tenha acontecido durante a noite, quando a temperatura no deserto pode cair abaixo de 0 ºC.
A tempestade de neve durou apenas meia hora e não deixou vestígios, pois a neve derreteu em poucas horas. Cientistas arriscam que a principal explicação para a nevasca no Saara é a baixíssima umidade do local.
Isso ocorre porque as montanhas do Atlas, ao norte do Saara, "emparedam" o deserto, impedindo a entrada de ar úmido.
Passam apenas algumas massas de ar seco, que em condições raras podem fazer chover - ou, em condições ainda mais raras, fazer nevar.
Com baixa umidade, a água que cai das nuvens tende a passar direto da forma de vapor para o estado sólido, isso porque a temperatura da superfície das gotículas diminui, formando cristais de neve.
Fenômeno parecido ao que ocorre quando saímos de uma piscina num dia com ar seco: sentimos frio porque a superfície das gotículas de água esfria
Só que não adiantaria nada ter ar seco e uma temperatura superquente - nesse caso, os cristais de gelo derreteriam, por isso que a tempestade deve ter rolado à noite - o fato é que, para rolar uma nevasca, a temperatura não precisa estar abaixo de zero.
"Existem muitos registros de neve a até 12 ºC, e o Saara, assim como vários outros desertos, pode perfeitamente ter atingido essa temperatura durante a noite
Se a neve é um fenômeno raro em desertos quentes, não é tão difícil de acontecer nos desertos frios. Um exemplo é o deserto de Atacama, no Chile, que tem uma camada de neve que nunca chega a derreter em suas partes mais altas.

0 Comentários:

Related Posts with Thumbnails
 
Copyright © Leis de M.E.R.F.